Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

05 músicas que falam de arquitetura: confira e adicione à sua playlist

Crédito: lOvE lOvE/shutterstock

Redação Galeria da Arquitetura

Nada mexe mais com as emoções do que a música, principalmente quando ela trata de alguma situação familiar ao nosso cotidiano. Se você é arquiteto e ama sua profissão, se liga nessa lista com 5 músicas que falam de arquitetura e cidades para você ouvir e adicionar à sua playlist!

1. Sampa, por Caetano Veloso

Talvez uma das músicas com que o paulistano mais se identifica, “Sampa” foi composta em 1965 pelo baiano Caetano Veloso. Ela destaca a recepção que a cidade tem com as pessoas de fora, que adotaram a maior capital do País como terra natal. Abaixo, o trecho retrata o cruzamento da Ipiranga com a avenida São João:

 

“Alguma coisa acontece no meu coração

Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João

É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi

Da dura poesia concreta de tuas esquinas

Da deselegância discreta de tuas meninas (...)

 

(...) E foste um difícil começo

Afasta o que não conheço

E quem vem de outro sonho feliz de cidade

Aprende depressa a chamar-te de realidade

Porque és o avesso do avesso do avesso do avesso

 

Do povo oprimido nas filas, nas vilas, favelas

Da força da grana que ergue e destrói coisas belas

Da feia fumaça que sobe, apagando as estrelas

Eu vejo surgir teus poetas de campos, espaços

Tuas oficinas de florestas, teus deuses da chuva

 

Pan-Américas de Áfricas utópicas, túmulo do samba

Mais possível novo quilombo de Zumbi

E os Novos Baianos passeiam na tua garoa

E novos baianos te podem curtir numa boa (...)

 

2. Aquarela Brasileira, por Silas de Oliveira

Composta por Silas de Oliveira em 1964 como um samba-enredo para escola do Carnaval carioca Império Serrano, a música “Aquarela Brasileira” exalta o País com versos a respeito de suas regiões geográficas, incluindo a arquitetura tradicional e moderna:

 

“Brasília tem o seu destaque

Na arte, na beleza, arquitetura.

Feitiço de garoa pela serra!

São Paulo engrandece a nossa terra!

Do Leste, por todo o Centro-Oeste,

Tudo é belo e tem lindo matiz.

No Rio dos sambas e batucadas,

Dos malandros e mulatas

De requebros febris (...)”

 

3. Arquitetura de Vertigem, por China

A letra da música “Arquitetura de Vertigem”, feita pelo músico e compositor China, é uma crítica ao avanço imobiliário que passa por cima de valores históricos e ambientais para construir os arranha-céus das cidades:

 

“Recife alcança um céu de concreto armado

Arranha-céu

Paisagem urbana

De cimento e lama

Sol enquadrado

Que nunca vai brilhar aqui no meu quintal

 

Verticalização por metro quadrado

De muros altos, olhos tensos pra guardar o medo

Que mora ao lado (...)”

 

4. Brasília, por Plebe Rude

A música “Brasília” conta como era a situação da capital do Brasil no ano de 1983. Na época, o Eixo Monumental, principal avenida da cidade, estava com o reboco lateral prestes a cair. Foi então que veio a inspiração:

 

“Capital da esperança

(Brasília tem luz, Brasília tem carros)

Asas e eixos do Brasil

(Brasília tem mortes, tem até baratas)

Longe do mar, da poluição

(Brasília tem prédios, Brasília tem máquinas)

mas um fim que ninguém previu

(Árvores nos eixos a polícia montada)

(Brasília), Brasília (...)”

 

5. Faroeste Caboclo, Legião Urbana

O músico e compositor Renato Russo sempre colocava sua cidade natal em suas canções. Em “Faroeste Caboclo” não foi diferente. Brasília é citada como a cidade mais linda do País:

 

“Dizia ele, estou indo pra Brasília

Nesse País lugar melhor não há

Tô precisando visitar a minha filha

Eu fico aqui e você vai no meu lugar''

 

E João aceitou sua proposta

E num ônibus entrou no Planalto Central

Ele ficou bestificado com a cidade

Saindo da rodoviária viu as luzes de natal

Meu Deus, mas que cidade linda! (...)”

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo