Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

10 dicas essenciais para reformar banheiros

(Crédito: Xico Diniz)

Redação Galeria da Arquitetura 

O banheiro das residências é talvez o lugar que garante maior privacidade aos moradores entre os cômodos. Por isso, quando as primeiras manchas e problemas nas instalações começam a ocorrer, surge – na mesma proporção –, o desejo dos moradores em aproveitar a ocasião e renovar a aparência do local.

Entretanto, é preciso se atentar a diversas questões para que medidas imprudentes não sejam tomadas, transformando o tão sonhado banheiro em um grande problema. Com a ajuda da designer de interiores, Liliana Zenaro, pontuamos algumas dicas para reformar o banheiro que são importantes. Confira:

1. Planejamento

Reformas sem projeto e planejamento tendem a desperdiçar recursos e aumentar o prazo da obra. Esse estudo abrange entender quais as necessidades e os objetivos que levaram a intervir no espaço e a partir daí, definir e respeitar as ações.

2. Escolha de profissional habilitado

De acordo com Zenaro, é recomendável contratar um profissional habilitado, que possa orientar o cliente tanto do ponto de vista técnico quanto do planejamento de execução e de custos.

3. Avaliação das instalações

O serviço de análise e eventuais reparos nas instalações elétricas e hidráulicas devem ser realizados por mão de obra especializada, para garantir a segurança. “Afinal, o banheiro, para funcionar bem no dia a dia, tem que ser prático e não apenas bonito”, destaca a designer.

Crédito: Leandro Farchi

4. Escolhas dos materiais adequados

A princípio, é importante que os revestimentos sejam impermeáveis, o que pode variar de cerâmicas e porcelanatos a mármores, granitos ou limestones. Para Liliana Zenaro, atualmente o mercado oferece uma gama muito grande de materiais apropriados para banheiros. “Os porcelanatos, por exemplo, são mais práticos e oferecem manutenção mais simples, enquanto as pedras naturais, apesar de serem mais sofisticadas, precisam de mais cuidados na hora da limpeza e impermeabilização frequente”, exemplifica.

5. Pintura

O uso de texturas diferentes em acabamentos e revestimentos deixa o ambiente carregado. Da mesma forma, usar o mesmo revestimento para o piso e paredes – de preferência em tons claros –, ajuda na criação de uma atmosfera mais clean, que contribui para o relaxamento. Aposte em um material diferente para a área do box ou banheira, dando assim um destaque a esse espaço mais nobre.

Crédito: Marcelo Stammer

6. Louças e metais de boa qualidade

Vaso sanitário, cubas, banheira, misturadores e duchas são os itens mais importantes do lavado. Por isso, devem ser escolhidos com muito cuidado, pensando no conforto, beleza e praticidade. Segundo Zenaro, as cubas e as torneiras devem funcionar juntas, por isso é imprescindível observar a especificação das alturas e a distância da bica para evitar que a água espirre.

7. Cuidados

Dentro do banheiro, os problemas mais recorrentes são em relação ao mofo e à umidade. Para evitá-los, a designer relata que é importante garantir uma boa ventilação e dá dicas para um ambiente fechado. “Nesse caso, a opção seria a instalação de um exaustor de teto, que ajuda a eliminar odores e diminuir a umidade”, ressalta, sem deixar de citar a utilização de rejuntes epóxi e tintas antimofo, que também contribuem na manutenção.

Veja também: Acessibilidade em banheiros – Conheças as exigências e soluções

8. Móveis

Liliana Zenaro lembra que um móvel bem planejado para as necessidades do dia a dia é crucial. Então, recomenda-se deixar à vista somente o que merece ser visto, e guardar o resto em um gabinete/bancada, por exemplo. “Assim o espaço fica organizado e propício para o descanso”, finaliza. Além disso, acessórios como porta-toalhas, papeleiras e lixeiras complementam a composição do lavabo.

Crédito: Daniel Mansur

9. Decoração

Nesse quesito, tapetes, espelhos, quadros, papéis de parede, além dos próprios revestimentos, deixam o banheiro mais charmoso. Mas é na iluminação – cênica e funcional – que o local fica mais sofisticado. Segundo Zenaro, para garantir uma iluminação eficiente, sem gerar sombras ou distorcer cores, o ideal é misturar luz branca com halógena ou led. Já a luz cênica deve ser usada na área do chuveiro e da banheira, sendo ideal para os momentos de relaxamento. “Esse método chamado cromoterapia está cada vez mais acessível, seja nos filtros coloridos aplicados sobre as lâmpadas, ou nas duchas que já trazem essa função”, explica. 

10. Paisagismo 

O verde é essencial. Flores e folhagens em vasos podem dar o toque final e deixar o banheiro ainda mais convidativo, além de renovar o ar dentro do ambiente.

Crédito: André Nazareth

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo