Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

10 residências de baixo impacto ambiental

Redação Galeria da Arquitetura

Figurando principalmente em grandes metrópoles, as construções de baixo impacto ambiental apresentam ideias criativas e soluções eficientes para driblar o desperdício, sem deixar a estética de lado. Os modelos de casa sustentável a seguir mostram que sustentabilidade não significa apenas respeito ao meio ambiente, mas também qualidade de vida. 

Earthships

Foto/Imagem: Earthship Biotecture

Com base de pneus antigos preenchidos com terra, a Eartships é considerada o modelo de casa mais sustentável do mundo. Projetada para captar total luminosidade e água da chuva, ela é completamente autônoma de fontes externas. Seu conforto térmico fica por conta da massa ecológica que reveste a construção, que ajuda a manter a temperatura à 22°C independente da condição do ambiente. 

Industrial Moderno

Foto/Imagem: ZeilgerBuild

Economia com criatividade e design. O resultado dessa soma pode ser visto na casa de 31 containers, projetada pelo arquiteto Todd Miller. À primeira vista deve ser difícil imaginar como essa casa colabora com o meio ambiente e estreita a relação do morador com a natureza. Mas uma olhadela mais minuciosa revela: sua principal matéria-prima é um objeto reciclado e, o que não é feito de container é madeira de reflorestamento.  As janelas são propositalmente grandes, permitindo total entrada de luz natural.

Residência da Linha PATH

Foto/Imagem: Designboom

Projetada para produzir 50% a mais de energia do que consome, a primeira residência da linha PATH (Casas Pré-Fabricadas Tecnológicas Acessíveis) foi desenvolvida pelo arquiteto Phillippe Starck em parceria com a construtora europeia Riko. O projeto inicial apresenta soluções como painéis fotovoltaicos, turbinas eólicas, sistemas de captação de água da chuva, bombas de calor e vidraças inteiriças para total iluminação. Comercializada com a opção de 34 plantas diferentes, os itens inclusos ficam a gosto do cliente.  As obras duram cerca de seis meses e são feitas com materiais que geram poucos resíduos.

Bosco Verticale

Foto/Imagem: Stefano Boeri Architetti

Ganhador do concurso internacional Highrise Award de 2014, o projeto sustentável foi idealizado pelo arquiteto Stefano Boeri. Localizado em Milão, uma das cidades mais poluídas do mundo, o notório prédio de 110 metros de altura recebeu cerca de 900 árvores (cada uma medindo 3, 6 ou 9 m de altura), além de diversos arbustos e plantas florais. A fachada cria um microclima capaz de filtrar as partículas de pó presentes no ambiente urbano, proporcionando conforto térmico interno. Toda a irrigação das plantas é feita com água reutilizada da chuva e dos moradores. Para finalizar, os sistemas de energia eólica e fotovoltaica contribuem para o sistema de autossuficiência energética das duas torres.

Soleta Zero Energy One

Foto/Imagem: Soleta

Chamada de “casa do futuro”, a obra da Fundação Justin Capra para Invenção e Tecnologias Sustentáveis (FITS) é constituída de 97% de materiais recicláveis. Conectada com a natureza, possui um sistema inteligente que alia energia solar e geotérmica, proporcionando o aquecimento da água e dos ambientes a partir de uma energia limpa. Há também um mecanismo que armazena e filtra a água da chuva para uso nas torneiras da casa. Ela prevê a iluminação através das lâmpadas de LED, que garante eficiência energética. Também conta com um sistema de automação que facilita a regulagem de temperatura, iluminação e controle de energia.

BIQ

Foto/Imagem: revistagreenbuilding

Localizada em Hamburgo, na Alemanha, a ‘’casa aquário” possui 129 placas de água com algas. Os nutrientes líquidos e o CO2 garantem o desenvolvimento das algas, que são transportadas a uma usina de biogás. Lá elas são fermentadas para criação do gás biológico. Além de garantir sua eficiência enérgica produzindo biomassa e energia geotérmica, ajuda a despoluir o ambiente.

Blooming Bamboo Home