Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

A vez do concreto aparente

Redação Galeria da Arquitetura

Areia, pedra, água e cimento. Essa mistura resulta em um tipo de acabamento que tem invadido os projetos de arquitetura e trazido a eles mais versatilidade e beleza. Sem exigir qualquer tipo de revestimento, ele pode desempenhar a importante função de um sistema construtivo, da mesma forma em que pode apenas decorar os ambientes, com seu aspecto cru. Este é o concreto aparente, que tanto foi utilizado por mestres como Oscar Niemeyer e Vilanova Artigas nas décadas de 1960/70, e hoje se consolida como grande símbolo da construção no Brasil.

Crédito: Evelyn Müller

Presente em edificações comerciais, residenciais, pontes, viadutos, estações de metrô e museus, sob a forma de paredes, colunas, lajes ou forro, o material tem o maior contratempo na sua preparação que, junto à escolha dos insumos, deve ser realizada com prudência, para que o resultado seja um concreto excepcionalmente consistente e de boa qualidade.

Crédito: Tuca Reinés

Dessa maneira, o cimento, as adições, os pigmentos e, principalmente, a quantidade de água adicionados no preparo, acabam impactando na coloração do concreto aparente, deixando-o desigual. Por isso, é importante optar por mão de obra treinada, que saiba aplicar as dosagens e procedimentos adequados.

Crédito: Marcelo Donadussi

Assim, com a solução devidamente pronta, é a vez das fôrmas entrarem em ação para moldar o concreto aparente e criar suas características estéticas. Durante o processo de cura, essas placas de madeira ou metálicas marcam a superfície do concreto, definindo a aparência rústica, lisa ou com tracejados. Elas devem possuir qualidade compatível com o acabamento final, juntas estanques, emendas programadas e reaproveitamento quase impossível. Ainda, é indispensável um bom projeto de concreto aparente, tanto estrutural quanto arquitetônico.

Crédito: Leonardo Finotti

Atendidas as prescrições, o concreto aparente abrange um leque de vantagens. Substitui alvenarias – é possível fazer a estrutura e a vedação simultaneamente –, combina com diversos materiais (madeira, vidro e tijolo), e exclui serviços posteriores, tais como chapisco, emboço e reboco. Além disso, ele pode aparecer em diversas obras, desde habitações populares até as de alto luxo, tanto na parte interna quanto externa das edificações.

Veja também: Concreto aparente valoriza o imóvel

Crédito: Nelson Kon

Crédito: Nelson Kon

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo