Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Albânia anuncia os vencedores do concurso para restauração de sítios arqueológicos

Stefano Boeri e o escritório SON Architects irão restaurar os três sítios arqueológicos, além de idealizar projetos de desenvolvimento urbano para a cidade (Foto: Stefano Boeri Architetti/Reprodução)

Texto: Naíza Ximenes

20/05/2022 | 15:27 — O Ministério da Cultura da Albânia e a Fundação Albano-Americana de Desenvolvimento (AADF) anunciaram os vencedores do concurso de conservação, apresentação, valorização e planejamento das escavações arqueológicas do Anfiteatro Romano, do Fórum Bizantino e das Termas Romanas, no centro histórico de Durrës. Stefano Boeri e o escritório SON Architects, juntos, irão restaurar os três sítios arqueológicos, além de idealizar projetos de desenvolvimento urbano para a cidade. 
Eles fazem parte de uma iniciativa a longo prazo de Durrës: fora as restaurações e projetos urbanos, a dupla ainda será responsável por criar conexões entre as principais atrações históricas e a orla marítima, além do porto da cidade. 

Para isso, eles trabalharão em colaboração com as agências governamentais responsáveis, com instituições diretamente envolvidas nas atribuições dos ambientes transformados, ONGs, setores acadêmicos e instituições de ensino. O projeto será financiado e gerenciado pelos próprios organizadores do concurso.

“O Anfiteatro de Durrës não é apenas um monumento cultural, mas uma representação do simbolismo da cidade, uma evidência da glória passada desta antiga cidade — e que deve ser devolvida à cada visitante de Durrës. Os séculos lançaram uma sombra, mas não extinguiram a luz da imensa riqueza cultural do município. Daí a necessidade do projeto de conservação e revitalização do anfiteatro: para restaurar parte da glória ‘perdida’. O anfiteatro terá que vir à tona em toda sua grandeza e fazer parte do mapa cultural de Durrës, visando conectar todos os monumentos da cidade. Durrës tem uma extraordinária riqueza arqueológica e há muito mais a descobrir, mas todas as estradas devem nos levar ao anfiteatro”, disse Elva Margariti, Ministra da Cultura da República da Albânia.

O Anfiteatro Romano foi construído no início do século II e, apesar de estar abandonado, ainda consiste em um dos pontos turísticos mais visitados no país. São cerca de 20 mil visitantes por ano, que reforçam a importância do monumento na história da cidade, independentemente da deficiência de recursos financeiros empregados nos cuidados do local. 

E foi pensando na relevância do edifício que os vencedores do concurso enfrentarão o desafio de integrá-lo a um tecido urbano conectado e acessível, de forma que reitere sua importância e facilite a exploração turística do ambiente. 

Os dois outros bens culturais inclusos nas reformas, as Termas Romanas — um monumento que cobre cerca de 700 metros quadrados de área — e o Fórum Bizantino — que ocupa por volta de 2.530 metros quadrados e contém os restos de um pórtico redondo com um pódio no centro que permanece parcialmente abaixo do nível das ruas vizinhas — estão, atualmente, separados por uma estreita faixa, não escavada, e fechados ao público. 

Stefano Boeri Architetti é conhecido pelo interesse em patrimônios arqueológicos, como já expresso através de projetos como a Domus Aurea na Itália e o parque arqueológico de Ostia Antica. Desde a abertura de um escritório em Tirana em 2015, Stefano Boeri também tem contribuído ativamente no cenário arquitetônico da Albânia, empenhando-se no desenvolvimento do Plano Geral Local da cidade de Tirana. Outros projetos na área incluem um Plano Diretor de Floresta Vertical para Tirana 2030, o projeto do Bairro Riverside de Tirana e um plano para transformar escolas em espaços de uso misto para suas comunidades.
Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo