Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Estrutura do arranha-céu mais alto do Japão foi concluída

O edifício faz parte da iniciativa de “criar uma cidade dentro da cidade”, para revitalizar Tóquio (Foto: Pelli Clarke & Partners/Divulgação)

Texto: Naíza Ximenes

03/05/2022 | 15:39 — O arranha-céu mais alto do Japão avança mais uma etapa. A torre, batizada de “A District”, acaba de ter a construção de toda sua estrutura concluída. O projeto, de Pelli Clarke & Partners, é um arranha-céu de uso misto, que fica no centro de Tóquio.

O edifício faz parte da iniciativa de “criar uma cidade dentro da cidade”, sob a proposta de revitalizar o centro da capital japonesa. O prédio, localizado na vila urbana de Tora Asa, terá instalações e espaços públicos interconectados. O projeto inclui, inicialmente, grandes escritórios, apartamentos residenciais, escola, centro médico, lojas e amplos espaços verdes no térreo.

A torre terá 204 mil metros quadrados: desse total, 13 mil metros quadrados serão destinados a lojas. Quanto aos apartamentos, a única informação divulgada é que eles serão construídos em parceria com uma empresa de hotéis e resorts de alto padrão, a Aman. 

Quanto às facilidades já previstas no projeto, a District ganhará um Centro de Medicina Preventiva da Universidade Keio — que ainda possui nome provisório — e a Escola Britânica em Tóquio — uma das maiores escolas internacionais no centro da cidade, de acordo com os esboços. 

Os escritórios, por sua vez, serão construídos entre os andares 7 e 52. A princípio, eles serão disponibilizados em layouts espaçosos e sem colunas, para possibilitar a utilização do espaço livre a quem preferir. Já o intervalo entre os andares 54 e 64 foi designado aos apartamentos residenciais, com design de interiores idealizado pelo escritório Yabu Pushelberg.

A Escola Britânica ocupará os 8 primeiros andares, ao passo que o Centro Médico preencherá os andares 5 e 6. Os espaços comerciais, por sua vez, serão alocados entre o térreo e o 4º piso. 

O edifício utiliza uma tecnologia japonesa, voltada à segurança contra terremotos, reconhecida mundialmente. Ele também emprega a utilização de energia 100% renovável em toda a construção, seguindo os parâmetros internacionais da Renewable Energy 100% (RE100).

A Mori Building Co. Ltd iniciou a construção do "Projeto de Reformulação Urbana Categoria 1 do Distrito Toranomon-Azabudai" em 2019. O espaço público e a arquitetura dos espaços térreos são criados pelo escritório inglês Heatherwick Studio, as três torres são projetadas por Pelli Clarke Pelli Architects, e o espaço das lojas foi projetado pelo escritório Sou Fujimoto Architects. A conclusão do projeto está prevista para 2023.

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo