Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

MASP terá projeto de expansão assinado pelo escritório Metro Arquitetos

Expansão MASP

O novo anexo (à direita) será interligado ao prédio principal por uma passarela subterrânea (Foto: MASP/Divulgação)

Texto: Vinícius Veloso

23/08/2021 | 17:30 — O Museu de Arte de São Paulo (MASP) passará por sua mais significativa mudança desde que a sede foi transferida da rua 7 de Abril para a Avenida Paulista, em 1968. Serão adicionados mais 6.945 m² à área de exposição — um aumento de 66% — por meio da reforma do edifício Dumont-Adams, que tem 14 andares e está localizado ao lado do centro cultural. A ideia original de expansão veio do arquiteto Júlio Neves, que foi presidente do MASP entre 1995 e 2009 e que agora é coautor do projeto de ampliação, ao lado do escritório Metro Arquitetos Associados, de titularidade dos arquitetos Gustavo Cedroni e Martin Corullon.

“Esse projeto que se inicia agora está equiparado à tecnologia aplicada aos melhores museus do mundo e não conheço outra estrutura similar no Brasil”, destaca Neves, dizendo acreditar que a expansão será um caso ímpar de modernidade e planejamento no país.

Projeto

Serão removidos o miolo e as lajes do edifício Dumont-Adams. Essa intervenção permitirá que o pé-direito seja dobrado para criação dos salões livres para exposições. Já a fachada será dupla e terá envelopamento de uma tela preta de alumínio, que vai colaborar com o conforto térmico da edificação. Ainda no campo da sustentabilidade, o sistema de iluminação será automatizado e com tecnologia LED para reduzir o consumo de energia e colaborar com a conquista da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED).

Com 8 m de pé-direito, o andar térreo será completamente envidraçado para dialogar com o icônico vão livre do edifício principal. Haverá, ainda, uma passarela subterrânea executada sob a rua Professor Otavio Mendes para interligação entre o prédio principal e o novo anexo.

A expectativa é que as obras sejam concluídas em 2024 e que sejam investidos cerca de R$ 180 milhões no projeto, valores provenientes de doações de pessoas físicas (mantendo, assim, a característica do MASP de engajar a sociedade privada nas mais diversas iniciativas).

Novos nomes

Após a reforma, o edifício Dumont-Adams passará a ser conhecido como Pietro Maria Bardi, que foi o primeiro diretor artístico do MASP. Já o prédio principal receberá o nome da arquiteta Lina Bo Bardi, que assinou seu projeto.

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo