Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Pagus Arquitetura assinará revitalização da avenida Bernardo Monteiro, em Belo Horizonte

Revitalização da avenida Bernardo Monteiro, em Belo Horizonte

Espaço será revitalizado após ter sido atacado por insetos em 2013 (Foto: Divulgação/Prefeitura de Belo Horizonte)

Texto: Vinícius Veloso

11/08/2021 | 17:05 —  Localizado na região centro-sul de Belo Horizonte, o Conjunto Histórico e Paisagístico da avenida Bernardo Monteiro passará por revitalização com projeto assinado pela Pagus Arquitetura. Apresentando proposta baseada em soluções viáveis e que respeitam o público e a natureza, o escritório de Curitiba superou outros seis trabalhos e ganhou o concurso organizado pela prefeitura da capital mineira. De acordo com edital publicado em 2019, a equipe vencedora será premiada com R$ 150 mil para o desenvolvimento do projeto, e o orçamento máximo disponibilizado para execução das obras será de R$ 1 milhão.

Segundo os jurados, a proposta da Pagus Arquitetura destaca-se pela maneira como tratou os cruzamentos e as travessias de pedestres (com faixas de trânsito estreitadas), além da conexão entre as calçadas dos quarteirões vizinhos, o canteiro central e a praça João Pessoa. O trabalho também foi elogiado pelas sugestões de vegetação, com favorecimento às espécies que tenham folhagem verde perene para restabelecer o maciço arbóreo (já considerando o piso preexistente em calçada portuguesa). O projeto prevê, ainda, o uso de estruturas temporárias para abrigar trepadeiras ou outras plantas de crescimento rápido para que sejam criadas áreas sombreadas até que as copas das árvores se desenvolvam a ponto de cumprir essa função.

Conjunto Histórico e Paisagístico

Caracterizado pela vasta quantidade de árvores do tipo Ficus de grande porte e suas densas copas, o Conjunto Histórico e Paisagístico da avenida Bernardo Monteiro foi severamente atacado, em 2013, pela praga chamada de “mosca-branca-de-ficus”. Os insetos provocaram o ressecamento dos galhos e ramos, com consequente desfolhamento e morte de parte da vegetação. Além dos danos à flora, a infestação também prejudicou o uso público do espaço, forçando o remanejamento das feiras de artesanato, flores, comidas e antiguidades.

O concurso de requalificação lançado pela Prefeitura de Belo Horizonte tem como objetivo recuperar a vegetação e proporcionar o retorno das atividades culturais, além de revitalizar os pisos, a iluminação, o mobiliário e demais equipamentos e elementos existentes.

Comentários (1) -

  • Arquiteta Tainá Rehder

    18/08/2021 11:45:27 | Reply

    Muito bacana ver a gestão publica confiando a bons profissionais projetos de urbanismo! Parabéns!
    ----
    Arquiteta Tainá Rehder - https://www.tainarehder.com.br/

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo