Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Papel de parede: a maneira rápida de mudar a decoração

Redação Galeria da Arquitetura

Enjoou da cor das paredes da sala? O quarto dos filhos precisa de uma reforma que não faça sujeira nem os obrigue a mudar de cômodo temporariamente? Cansou dos azulejos do banheiro?

Normalmente quando pensamos em renovar os ares e mudar a decoração, já nos preparamos para o caos da reforma e um longo período organizando tudo. Pensando nisso, os papeis de parede podem ser um grande trunfo. E acredite, a variedade é tamanha que até mesmo os ambientes úmidos entram nessa lista, com materiais fabricados especialmente para banheiros por exemplo. 

Crédito: Divulgação / Wallpaper

Os vinílicos são mais resistentes – duram em média 12 anos. Por isso, é preferível que sejam instalados em ambientes de maior circulação; residenciais ou comerciais. Há uma variante dessa categoria que pode ser emborrachada, assim torna-se impermeável e permite livre aplicação em áreas úmidas. Existe também o acetinado, que acumula menos poeira e é ideal para quartos infantis. Para garantir a naturalidade, o ‘Mica’ é indicado, pois é fabricado a partir de pedras naturais ou o TNT, que ‘imita’ tecido.

Todos os modelos podem receber camada impermeabilizante, mas é preciso estar sempre atento porque nem todos se adéquam perfeitamente a ambientes com muita umidade.

Crédito: Mundo das Tribos

Os papéis são comercializados por rolo e cada um tem, geralmente, 10 metros de comprimento por 50 centímetros ou 8 metros por 68 centímetros.

Porém, o cálculo de quantos metros serão utilizados deve ter como base o tamanho e a frequência em que os desenhos aparecem, para que a emenda seja feita de maneira perfeita e sem retalhos.

O papel de parede é reconhecido por sua instalação simples, sem segredos. Inclusive existem dezenas de vídeos na internet que explicam como fazê-la.

A superfície deve estar lisa e limpa – sem furos de pregos, descasco, papeis de parede anteriores etc. São necessários rolo para cantos, pano de algodão, espátula, estiletes, fio-de-prumo ou prumo de centro, escova de alisar, régua grande, lixa, e uma mesa grande, onde os adesivos podem ser cortados e retirados. Lembre-se que sem a presença de um profissional, é possível que a fixação renda algumas bolhas e que o acabamento não fique em perfeita simetria.

Leia mais: Papel de parede e tecidos ganham espaço em ambientes úmidos

A durabilidade de qualquer revestimento está intimamente ligada à sua manutenção. Mesmo os papeis de parede mais resistentes e que figuram nos locais com intenso tráfego, devem sem limpos somente com um pano úmido.

Crédito: Casa Aberta

A maior desvantagem fica por conta de um possível rasgo ou descascado. Como a padronagem é única em cada perímetro do rolo, remendar esse espaço torna-se uma tarefa difícil. Para retirar o papel de parede por inteiro, é necessário utilizar água ou removedor de papel.                          

Com essas dicas já ficou mais fácil renovar os ares! O difícil é escolher a estampa: são inúmeras e uma mais bonita que a outra!

Comentários (1) -

  • marcos norberto

    23/01/2016 13:21:46 | Reply

    tipos de papel de parede

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo