Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Projetos de praças e parques que transformaram o espaço público


Redação Galeria da Arquitetura

Não é difícil encontrar por aí áreas públicas à mercê do tempo. Pensando na importância desses espaços, reunimos seis projetos de praças e parques – publicados pela Galeria da Arquitetura – que tiveram seu uso e aspecto totalmente transformados. Confira:

Praça Victor Civita – São Paulo


Praça Victor Civita, por Levisky Arquitetos Estratégia Urbana - Foto: Nelson Kon

A parceria entre a Prefeitura da Cidade de São Paulo e a Editora Abril deu sobrevida à área de 15 mil m² que hoje constitui a praça Victor Civita, em Pinheiros. O espaço, que abrigava o antigo incinerador de Pinheiros, conhecido como Sumidouro, foi totalmente transformado. 

Desenvolvida com princípios sustentáveis, como baixo consumo de energia e utilização de materiais reciclados, a praça foi inaugurada em 2008. Palco de eventos culturais como o Cine na Praça, conta com deques que direcionam os pedestres a um passeio educativo, com displays informativos que descrevem os materiais utilizados na obra, as maneiras de conseguir energia limpa e os assuntos relacionados ao paisagismo.

Praça Mauá – Rio de Janeiro


Foto: Andre Luiz Moreira/Shutterstock

A recuperação da frente marítima de Barcelona para a Olímpiada de 1992 desencadeou diversas restaurações em waterfronts ao redor do globo. Depois de 24 anos, o mesmo ocorreu no coração da zona portuária do Rio de Janeiro, dando vida à Praça Mauá.

Também repaginada para receber os jogos olímpicos, a área outrora marginalizada pela construção do Elevado Perimetral, em 1950, agora conta com circulação de VLTs, mais espaços abertos e com o Museu do Amanhã, projetado por Santiago Calatrava. O projeto foi desenvolvido pelos arquitetos do B+ABR Arquitetura

Parque Sabesp Mooca – São Paulo



O que antes era apenas um reservatório da Sabesp se tornou um parque com 21,2 mil m² de área construída. O desenvolvimento do projeto foi norteado pelos conceitos de obra seca e sustentável com a utilização de sistemas pré-fabricados e de pisos drenantes para reduzir o consumo de água. A área conta com trilha, pista para caminhadas, playground, ecoposto para coleta seletiva, bicicletário, espaços para atividades esportivas, entre outros.


Outro local alvo de revitalização foi o antigo reservatório da Sabesp em Cangaíba, zona Leste da cidade. Com cerca de 12 mil m², o parque é configurado por quadra de esportes e arquibancada, playground, mesas para jogar dama ou xadrez, praça com mirante, entre outros espaços. O projeto segue os mesmos princípios do parque na Mooca – os de construção seca e sustentável.

Praça São Vicente de Paula – Minas Gerais



Localizada na cidade interiorana Dom Silvério, em Minas Gerais, a praça São Vicente de Paula também foi alvo de um projeto de revitalização. Considerada a maior área pública da cidade, está localizada em uma área triangular e cheia de desníveis, resolvidos com escadas que também servem como bancos, alternando concreto aparente e espaços gramados. Na parte mais baixa, a praça conta com uma marquise metálica e com uma concha acústica, ideal para apresentações.

Parque Madureira – Rio de Janeiro


Parque Madureira, por Ruy Rezende Arquitetura - Foto: Bianca Rezende e Eduardo Raimondi

A ideia do Parque Madureira nasceu de um projeto de educação socioambiental, que seria desenvolvido de maneira teórica e prática a fim de proporcionar o envolvimento da comunidade, visando à melhoria da qualidade de vida. O projeto teve como desafio levar lazer, esporte e educação com o intuito de criar um ambiente familiar próximo da cultura do bairro.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo