Bélgica inaugura estufa gigante para testar cultivos inovadores

A Agrotopia, maior centro de pesquisa europeu para a produção urbana de alimentos, está localizada em Flandres Ociental
0 Compartilhamentos
0
0
0

O método mais utilizado na estufa é a hidroponia, que permite a cultura tanto no formato horizontal quanto no vertical (Foto: CicloVivo/Reprodução)

Texto: Naíza Ximenes

05/04/2022 | 16:47 — A Bélgica acabou de inaugurar a Agrotopia, um centro de produção de alimentos com uma estufa gigante para testar e aplicar técnicas inovadoras de horticultura urbana. A área de cultivo, de 6 mil metros quadrados, abriga hortaliças e frutíferas, divididas ao longo de quatro zonas climáticas.

O método mais utilizado na estufa é a hidroponia, que permite a cultura tanto no formato horizontal quanto no formato vertical, de forma que o impacto ambiental seja drasticamente reduzido. A técnica alia produtividade, maior aproveitamento do espaço e ainda dificulta a proliferação de pragas e doenças.

A área total do empreendimento é de 9.500 metros quadrados, repletos de instalações e voltados não só para o cultivo de alimentos, como para a educação do público sobre a agricultura.

A estrutura foi encomendada pela REO Veiling — uma associação de produtores cooperativos com 800 produtores ativos —, em conjunto com o instituto flamengo de pesquisa em agricultura e horticultura, Inagro. O empreendimento, inclusive, foi construído a partir do topo do mercado de leilões agrícolas da própria REO Veiling.

Além da porção destinada ao cultivo, os visitantes podem desfrutar de um percurso educacional para conhecer a estufa e as instalações de pesquisa do empreendimento.

O edifício foi projetado pelos escritórios Van Bergen Kolpa Architects e META Architectuurbureau, que priorizaram a utilização de aço e vidro. Eles afirmam que o espaço é suficiente para desenvolver, testar e demonstrar novas tecnologias em condições comparáveis ao mundo real.

Segundo os arquitetos, o local está em “simbiose circular com a cidade”, já que a aplicação da sustentabilidade também se faz presente na construção do edifício.

O prédio capta água da chuva em sua cobertura e a utiliza na irrigação das plantas. O escoamento da irrigação, por sua vez, é tratado e reutilizado. Já o aquecimento da estufa é proveniente do calor residual de um incinerador de resíduos.

O sócio-gerente da Meta Architectuurbureau, Niklaas Deboutte, descreveu a Agrotopia como um caso de teste para grandes projetos de agricultura urbana. “Construir uma estufa no topo de um edifício já existente nunca foi feito antes nesta escala e apresentou muitas oportunidades e desafios”, disse Deboutte.

“A integração da estufa de aço com a subestrutura de concreto e instalações complexas resultou em um verdadeiro edifício público com excepcional qualidade arquitetônica para a cidade de Roeselare”, concluiu.

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *