Prefeitura do Rio de Janeiro lança Distrito de Baixa Emissão de Carbono

A iniciativa é a primeira do Brasil a investir em qualidade do ar e saúde através da baixa emissão de carbono
0 Compartilhamentos
0
0
0

Segundo a prefeitura, o intuito é construir uma cidade ambientalmente responsável (Foto: Aleksandar Todorovic/Shutterstock)

Texto: Naíza Ximenes

17/08/2022 | 17:00 — A Prefeitura do Rio de Janeiro lançou o Distrito de Baixa Emissão — a primeira iniciativa do país a investir em qualidade do ar e saúde dos cidadãos através da redução na emissão de carbono. Serão implementadas ações e estratégias, até 2030, em uma área de pouco mais de dois quilômetros quadrados, para limitar a emissão de gases de efeito estufa. 

A primeira fase é integrada por duas atividades: 

1. A requalificação de 35 mil metros quadrados de área pública, no centro da cidade — local onde o Distrito foi alocado, delimitado entre a Avenida Beira Mar e a Avenida Marechal Floriano e entre o Campo de Santana e a Orla do Conde —, através da construção de ciclovias, elaboração do plano de mobilidade limpa, aumento de áreas verdes, projetos educativos para engajamento da população e início da circulação de caminhões elétricos de coleta de resíduos; e 

2. O monitoramento da qualidade do ar e dos gases de efeito estufa (GEE) gerados durante o estudo, que serão realizados até 2024.

Segundo a prefeitura, o intuito é construir uma cidade ambientalmente responsável. Para isso, o órgão deve priorizar soluções para impulsionar o desenvolvimento sustentável e o cumprimento da agenda climática estabelecida.

As diretrizes também afirmaram que a iniciativa e a regulamentação do Distrito estão alinhadas ao Plano de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática da Cidade do Rio de Janeiro (PDS) e ao Programa Reviver Centro — que tem como intuito melhorar os espaços públicos e promover o uso residencial.

“Criar esse distrito de baixa emissão de gases é mais um desafio que a Prefeitura tem nesses próximos anos. É um trabalho muito complexo, mas acreditamos que, até 2024, já tenhamos concluído a primeira fase do Distrito”, afirmou o prefeito em exercício e secretário municipal de Meio Ambiente, Nilton Caldeira.

O conceito é promover um ambiente cooperativo, moderno e preparado para enfrentar desigualdades e quaisquer adversidades ambientais. Para estabelecer os pormenores da proposta, a prefeitura se inspirou em projetos de cidades como Londres e Medellín, que também aplicaram iniciativas ambientais em áreas centrais municipais. 

Apesar do Rio de Janeiro ter sido a primeira cidade a se comprometer com as estratégias de redução de emissão de gases, já existem outras 30 cidades no mundo igualmente empenhadas no mesmo objetivo. No Distrito carioca, a implementação será organizada pelo Escritório de Planejamento da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento do Rio de Janeiro.

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *