UFRJ construirá novo centro cultural em Botafogo

A obra será realizada no campus da Praia Vermelha, onde ficava o Canecão, uma antiga casa de espetáculos que foi fechada em 2010
0 Compartilhamentos
0
0
0

A concessionária terá prazo de administração de 25 anos, permissão para batizar o novo edifício e um orçamento superior a R$ 100 milhões (Foto: Gabriela d’Araujo/Reprodução)

Texto: Naíza Ximenes

23/08/2022 | 17:10 — A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) anunciou que construirá um novo centro cultural em Botafogo, bairro onde foi construído o campus da Praia Vermelha da universidade. A obra inclui a revitalização do ambiente e a construção de um edifício adaptado para exposições, shows e esportes, que ficará no lugar do antigo Canecão — uma casa de espetáculos, fechada em 2010, que pertencia à União e foi cedida à UFRJ.

A instituição de ensino já vem estudando a proposta há três anos. Até o momento, o projeto, que será apresentado na próxima semana ao Conselho Universitário, já divulgou que irá demolir as ruínas do Canecão e revitalizar o terreno, adaptando-o para o formato de uma praça.

Ao final das discussões, foi decidido que a construção acontecerá através de uma concessão e que a concessionária terá prazo de administração de 25 anos, permissão para batizar o novo edifício e um orçamento superior a R$ 100 milhões, desde que apresente um modelo para a licitação de todo o plano.

Em contrapartida, a UFRJ terá direito a alguns dias no espaço, além de áreas exclusivas para suas atividades, como ensaios e depósito de cenários.

Até o momento, sabe-se que um painel do desenhista Ziraldo, antes visto no interior do Canecão, ficará em exposição na construção, na área de lazer. É sabido, também, que na altura do Casa & Gourmet Shopping, os muros ali presentes serão derrubados, e, na área onde hoje fica um campo de futebol, será arquitetado um novo ambiente, com capacidade para 1.800 pessoas sentadas ou quatro mil em pé.

Já foram elaborados estudos de viabilidade econômica e arquitetônica — e o Conselho de Curadores, que faz a gestão do patrimônio da UFRJ, também deu aval para a iniciativa. Para complementar as obras, o campus perderá uma série de muros, incluindo os próximos ao rio Sul, no intuito de liberar uma área verde de 15 mil metros quadrados para a população.

A reitora da UFRJ, Denise Pires de carvalho, reiterou a facilidade de acesso que a iniciativa engloba. “O centro cultural só não vai ficar ali na esquina (no lugar do Canecão) para não atrapalhar o trânsito. Em frente a ele, vai haver uma rua, como tem no Vivo Rio, para as pessoas desceram dos carros”, ela conta.

A estimativa é de que as obras de conclusão do espaço terminem no final de 2024. As escolas de Comunicação, de Música e Belas Artes da UFRJ também opinaram na concepção do projeto — o que, segundo o vice-reitor, Carlos Frederico Leão da Rocha, adaptou o espaço cultural aos visitantes. “Haverá um palco para receber de óperas a shows do Paralamas. A plateia será retrátil, para possibilitar a realização de espetáculos com público em pé, ou em mesas, e ouna forma de teatro”, ele conclui. 

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.