Dinamarca ganha projeto de campus educacional inovador

O planejamento acomodará uma plataforma educacional que repensa o sistema tradicional dinamarquês segundo o escritório autor do projeto, Bjarke Ingels Group
0 Compartilhamentos
0
0
0

O edifício ficará na ilha dinamarquesa de Esbjerg e acomodará uma plataforma inovadora (Foto: BIG/Divulgação)

Texto: Naíza Ximenes

01/09/2022 | 16:01 — Com o propósito de reimaginar o sistema tradicional educacional da Dinamarca, o Bjarke Ingels Group projetou um novo campus no país: o Masterplan Esbjerg Strand. Com o intuito de inovar a abordagem à educação, o escritório de arquitetura idealizou não só uma plataforma educacional, mas uma cidade inteira em um prédio. 

O edifício ficará na ilha dinamarquesa de Esbjerg e acomodará uma plataforma inovadora. Isso porque os arquitetos optaram por adaptar um plano diretor de 15 mil metros quadrados, que propunha uma solução padronizada, aos parâmetros ambientais da costa. 

 

 (Foto: BIG/Divulgação)

Na nova versão, a construção (que passou a ocupar 13.700 metros quadrados, ao invés de 15 mil) foi desenvolvida com dois focos principais: propor uma estrutura para a vitalidade de novas comunidades que seja proficiente no quesito educação e desenvolvimento; e criar um ecossistema saudável e centrado no ser humano. 

Para isso, o projeto prevê volumes igualmente distribuídos ao longo de todo o perímetro do planejamento, cuja característica principal será a personalização das estruturas por paredes brancas angulares, perfuradas por grandes janelas. Desta forma, o centro da ilha fica livre para um grande parque, protegido do vento e do ruído externo — em contraste direto com o porto industrial. O parque, por sua vez, fica no interior de uma estrutura de formato irregular, com ampla cobertura, elevada em uma plataforma sete metros acima do nível do mar, para evitar inundações, acessada por pontes. 

 

 (Foto: BIG/Divulgação)

As paredes se projetam para dentro e para fora à medida que se dobram ao redor do parque central enquanto mudam de altura para formar a distinta paisagem do telhado.

Além disso, o bloco perimetral foi reduzido de sete para cinco andares, em uma solução que, ao mesmo tempo que otimiza as condições de vento e exposição solar, impede o som do porto de adentrar às instalações. 

Em contrapartida, a proximidade com o mar oferece vista privilegiada da paisagem a todos os habitantes, que também poderão usufruir da paisagem proposta por um jardim contínuo, caminhos verdes de quilômetros de extensão, e a topografia natural do ambiente. 

 

(Foto: BIG/Divulgação)

De acordo com o BIG , a instalação fornecerá instalações educacionais que visam desafiar o sistema pedagógico existente no país para atrair empresários para fornecer treinamento de habilidades.

Detalhes de sua materialidade ainda não foram divulgados, mas os visuais divulgados pelo BIG sugerem que a madeira pode ser uma escolha de material predominante. 

 

 (Foto: BIG/Divulgação)

O estúdio também disse que o local do edifício será alimentado por fontes de energia renovável e que a proposta se alinhará com 11 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas – um apelo à ação para proteger o planeta. Alguns deles são: qualidade de educação, energia acessível e limpa, redução das desigualdades, água potável e saneamento, e cidades e comunidades sustentáveis.

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.