Jeanne Gang ganha Prêmio Charlotte Perriand 2023

É o segundo prêmio da arquiteta e designer modernista em menos de um mês
0 Compartilhamentos
0
0
0

Gang é a primeira mulher arquiteta a ganhar o Prêmio Perriand (Foto: Neoscape,Inc./Divulgação)

Texto: Naíza Ximenes

17/10/2022 | 17:20 — A arquiteta e designer modernista Jeanne Gang acaba de receber o segundo prêmio, em menos de um mês, em homenagem ao seu trabalho. Depois de ganhar o Prêmio ULI 2022 de Visionários em Desenvolvimento Urbano, a profissional foi reconhecida, nesta semana, com o Prêmio Charlotte Perriand 2023.

Idealizado pelo The Créateurs Design Awards, o Prêmio Charlotte Perriand homenageia profissionais cujo trabalho reflita a crença da arquiteta e designer francesa de mesmo nome — uma das grandes personalidades da arquitetura modernista da década de 1930. Charlotte Perriand tinha como propósito idealizar projetos que melhorassem a qualidade de vida de seus usuários e comunidade — um conceito replicado na premiação.

Segundo o júri que escolheu Jeanne Gang como vencedora, ela retrata, fielmente, os preceitos de Perriand. Os projetos do escritório de arquitetura Studio Gang incluem arranha-céus, museus, o Aqua Tower (edifício mais alto do mundo projetado por mulheres na época de sua conclusão) e o recém-inaugurado Museu de Belas Artes do Arkansas — obras marcadas pela reutilização sustentável, biodiversidade ecológica e equidade social.

(Foto: Neoscape,Inc./Divulgação)

Gang é a primeira mulher arquiteta a ganhar o Prêmio Perriand e contou estar muito feliz com a premiação. “Charlotte Perriand representa alguém que adotou sem medo as ferramentas e técnicas avançadas de seu tempo, mas as empregou com cuidado e inteligência, encontrando combinações entre os materiais, as ferramentas da indústria e o artesanato tradicional. Ela era verdadeiramente inovadora em seu desejo de usar o design para melhorar a qualidade de vida de todos”, ela comenta. 

Perriand foi uma das fundadoras do Union des Artists Moderns (União Francesa de Artistas Modernos), em 1937, e também foi uma das primeiras mulheres negligenciadas do setor. Ela é conhecida pela dominância de conhecimento em muitas áreas — como o desenho oriental, a tecelagem e a carpintaria, o que influenciou seus desenhos posteriormente — e uma forte humanização — seja no seu trabalho ou na implementação do conceito no trabalho de outros arquitetos, como Le Corbusier. Além disso, ela também ficou conhecida por produzir três das cadeiras mais emblemáticas de Le Corbusier: a B301, a B306 e a LC2 Grand Comfort. 

O Studio Gang tem ficado cada dia mais conhecido, com obras em vários países. Atualmente, a arquiteta contou que alguns dos projetos em andamento incluem o California College of the Arts, em São Francisco, a nova Embaixada dos EUA, em Brasília, e o The Richard Gilder Center for Science, Education, and Innovation, uma expansão do American Museum of Natural History em Nova York.

O escritório defende estratégias de design que demonstrem conceitos de aprimoramento da biodiversidade ecológica nas cidades e que desafiem o status quo na prática profissional, eliminando a diferença salarial de gênero e incentivando seus colegas a seguir o exemplo. Além do Prêmio Charlotte Perriand 2023, o estúdio acumula homenagens do Prêmio ULI 2022 para Visionários em Desenvolvimento Urbano, a honra mais prestigiosa e respeitada da comunidade imobiliária e de desenvolvimento, e da revista TIME Magazine, em que foi apresentada como uma das pessoas mais influentes do mundo em 2019. 

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.