ApexBrasil divulga projeto selecionado para representar o Brasil na Expo Osaka 2025

A proposta escolhida para o projeto do Pavilhão Brasil é de Marcio Kogan e propõe inovação em sustentabilidade, acessibilidade e tecnologia em um único conceito
0 Compartilhamentos
0
0
0

A Expo Osaka 2025 terá três subtemas: “Saving Lives”, “Empowering Lives” e “Connecting Lives” (Foto: Apex Brasil/Divulgação)

Texto: Naíza Ximenes

06/12/2022 | 17:01 — A Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (ApexBrasil) divulgou, nesta semana, os autores do projeto escolhido para representar a estrutura do Pavilhão Brasil na Expo Osaka 2025 o Studio MK27 Magnetoscópio, com proposta liderada por Marcio Kogan, Renata Furlanetto e Marcello Dantas. Eles idealizaram um ambiente que reúne inovação em sustentabilidade, acessibilidade e tecnologia em um único conceito. 

O concurso avaliou 40 projetos, em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), que propunham diferentes conceitos para o Pavilhão Brasil. A proposta de Kogan foi escolhida, segundo as instituições, por representar, fielmente, uma imagem brasileira de ecologia e receptividade. 

O processo de seleção durou cinco dias e foi realizado por uma comissão julgadora formada por sete pessoas. Entre eles, estão seis arquitetos (Gabriela Bilá, Hiroo Nanjo, Leno Veras, Roberto Martins Castelo, Ruth Verde Zein e Sylvia Ficher) e uma filósofa e gestora cultural (Aurea Vieira).

A cerimônia de divulgação do resultado ocorreu na última segunda-feira (5), conduzida pelo presidente da ApexBrasil e Comissário-Geral do Brasil para a Expo Osaka 2025, Augusto Pestana. Ele falou, durante a abertura do evento, sobre a importância do evento para a promoção da imagem brasileira e para a atração de investimentos. 

“As Exposições Universais são uma plataforma concreta de atração de investimentos, como observamos na Expo 2020 Dubai. Mas, mais do que isso, são uma chance de mostrar o que temos de melhor em nossa brasilidade, é uma forma de projeção da imagem do país”, explicou Pestana.

De acordo com a comissão julgadora, o projeto vencedor é uma proposta experimental, com temática de grande interesse e atualidade. “Sua estrutura suscita a agenda da sustentabilidade, com grande capacidade de atração de público”, disse a arquiteta Gabriela Bilá.

Entre os pontos fortes citados pelo júri, estão o acesso ao Pavilhão por rampas — que, na análise da equipe, ampliou a acessibilidade e a possibilidade de circulação de grande público — e o espaço frontal aberto — que permitirá que a programação cultural seja admirada e percebida de diferentes ângulos, tornando o Pavilhão Brasil atrativo. 

“Uma ocasião como essa é muito importante para a arquitetura brasileira contemporânea. As Exposições Universais acontecem há quase 200 anos e têm o papel de mostrar aos visitantes do mundo todo marcos temporais em arquitetura e tecnologia. Dessa vez, o tema é ‘Designing Future Society for Our Lives’ e um projeto que una temas sociais, ambientais e humanos, em paradigmas arquitetônicos, é de suma importância”, destacou o vice-presidente do IAB, Rafael Passos. 

Com quase dois séculos de tradição, as Exposições Universais são realizadas a cada cinco anos. Elas têm o intuito de informar, entreter e surpreender o público visitante, tendo, como as maiores atrações, os pavilhões nacionais construídos pelos países participantes. 

O tema central da Expo Osaka de 2025 é “Designing Future Society for Our Lives”, que possui três subtemas: “Saving Lives”, “Empowering Lives” e “Connecting Lives”, que dividem geograficamente o parque de exposições. 

O Pavilhão do Brasil estará localizado no distrito “Empowering Lives”. 

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *