10 projetos com concreto aparente para você se inspirar!

0 Compartilhamentos
0
0
0

Símbolo do brutalismo e comumente utilizado em projetos contemporâneos, o concreto aparente é um ótimo aliado para quem quer durabilidade, economia e estética arrojada. Saiba mais!

O concreto aparente cria uma estética moderna com um toque industrial, valorizando a honestidade dos materiais e a simplicidade estrutural

Texto: Naíza Ximenes

28/06/2024 | 11:21 — Conhecido como um elemento marcante da arquitetura brutalista e modernista, o concreto aparente é uma alternativa muito utilizada em projetos que fazem uso de propostas versáteis, elegantes e com estética expressiva.

Apesar de ser comumente associado à estrutura de uma construção, o uso do concreto aparente em uma obra é uma técnica que vem ganhando espaço na arquitetura contemporânea.

Para utilizá-lo, é simples: ao invés de revestir o concreto estrutural com camadas de reboco, tinta e azulejos, o arquiteto escolhe deixar essa estrutura exposta, valorizando a textura e o aspecto natural do material.

O cinza do concreto é uma característica marcante de projetos com apelo urbano e moderno, e pode ser aplicado em paredes, pisos, colunas, lajes e fachadas.

Por que usar concreto aparente?

Além da estética, o uso do concreto aparente oferece diversas vantagens, a começar pela financeira. Isso porque, além de dispensar o uso de revestimentos adicionais, as estruturas de concreto podem ser pré-fabricadas.

As estruturas de concreto pré-fabricadas são peças moldadas e curadas em ambientes controlados de fábricas, que, apesar de necessitarem de uma especificação bastante detalhada, garantem alto nível de precisão, qualidade e velocidade de construção.

Após a produção e cura, as peças são transportadas para o canteiro de obras, montadas e fixadas conforme o projeto arquitetônico. Esse processo é conhecido por ser muito mais rápido e eficiente que o de construções tradicionais, além de produzir menos resíduos, garantir maior qualidade e segurança, proporcionar maior flexibilidade e maior nível de segurança para os trabalhadores.

Independentemente de serem pré-fabricados ou não, os benefícios de construções em concreto aparente incluem durabilidade, versatilidade, expressividade e a sustentabilidade da obra.

No brutalismo, por exemplo, o concreto é um grande aliado do estilo arquitetônico, que prioriza construções com formas geométricas simples e vigorosas, funcionalidade, simplicidade e bastante transparência estrutural.

Cuidados com o concreto aparente

Para garantir a durabilidade e a aparência do concreto aparente, alguns cuidados são necessários. O arquiteto deve considerar variáveis como a exposição a intempéries, a escolha das ferragens internas e a disposição das peças de concreto de acordo com o projeto. Entre as principais estratégias, estão:

  • Preparação do concreto, considerando o tipo de fôrma ideal e os aditivos químicos indicados, de acordo com cada aplicação;
  • Selagem, já que a aplicação de seladores protege o concreto contra manchas, absorção de umidade e possíveis infiltrações; e
  • Tratamento de superfície, considerando que o concreto pode ser lixado, polido ou escovado para alcançar a textura e o acabamento desejados.

Confira, a seguir, 10 projetos de arquitetura para você se inspirar:

FGMF – Casa Colina

Fachada de uma casa em concreto aparente
Uma casa mimetizada no terreno e que quase some no horizonte dependendo do ângulo pelo qual se observa. Assim é a Casa Colina, projetada pelo escritório de arquitetura FGMF, no interior de São Paulo. Foto/Imagem: Fran Parente

VAGA Arquitetura – Escritório VAGA

Workspace do Escritório VAGA Arquitetura. Há uma grande sofá ao centro, móvel de madeira que ocupa toda a parede ao fundo, e, no teto, uma laje de concreto nervurada
Depois de seis anos em um espaço de 14 metros quadrados, o escritório VAGA Arquitetura projetou seu novo escritório, com um design amplo e flexível. Foto/Imagem: Carolina Lacaz

Conrado Ceravolo Arquitetos – Casa Silvestre

Foto do mezanino da Casa Silvestre, com um átrio central, de onde é possível ver a sala de estar no andar inferior. Nas laterais do mezanino, grandes janelas de vidro e corrimãos preto metálicos contornam as passarelas
A Casa Silvestre está localizada no interior de São Paulo e foi projetada pelo escritório de arquitetura Conrado Ceravolo Arquitetos para uma família passar os finais de semana. Foto/Imagem: Maíra Acayaba

Michel Macedo Arquitetos — Casa Alagado

Sala de jantar da Casa Alagado, com móveis pretos, cozinha à direita e mesa de madeira à esquerda. No teto, a laje é de concreto. No fundo, há pilares de concreto.
O escritório Michel Macedo Arquitetos projetou, na cidade de Nova Prata do Iguaçu (PR), a Casa Alagado. A morada fica próxima ao Rio Iguaçu, em uma região alagada (e, por isso, o nome). Foto/Imagem: Eduardo Macarios

Studio Bloco arquitetura — Casa Plano

Foto da área social da Casa Plano, com piso de porcelanato, ilha de mármore branco à direita (onde fica a cozinha), mesa de madeira à esquerda (sala de jantar) e sofá branco em um segundo plano no centro (sala de estar). No teto, laje de concreto.
Atendendo ao pedido por uma casa simples e sem excessos, o escritório de arquitetura Studio Bloco projetou a Casa Plano. A morada fica em Xangri-lá, no Rio Grande do Sul. Foto/Imagem: Marcelo Donadussi

Stemmer Rodrigues — Casa Jardins

Fachada da Casa Jardins, com um jardim no primeiro plano, parede sinuosa no segundo plano e cobertura de concreto sobre ela. Em um outro pavimento, acima, há uma estrutura longa de madeira, apesar de estreita.
O escritório de arquitetura Stemmer Rodrigues projetou a Casa Jardins, em Xangri-lá, em um terreno de 506 metros quadrados. Foto/Imagem: Gabriel Konrath e Marta Ribeiro

Obra Arquitetos — Casa A3L

Foto da área de lazer da Casa A3L. No primeiro plano, há uma piscina à esquerda e piso com vegetação à direita. No segundo plano, alguns degraus acima, está a varanda gormet com churrasqueira e mesa de jantar. Essa parte é coberta por uma grande estrutura de concreto aparente.
Com projeto arquitetônico assinado pelo Obra Arquitetos, a Casa A3L foi concebida em três desníveis de 80 cm entre entres, em São Paulo. Foto/Imagem: Nelson Kon

Camila Sue Arquitetura e LABRA Arquitetura – Estúdios PodPah

Foto da área principal do Estúdio Podpah. Há uma mesa de sinuca à esquerda, puuf amarelo e estante à direita, e parede metálica preta ao fundo, com o logo do podcast. No teto, há uma laje de concreto aparente com iluminação descolada.
Conhecido como o palco de um dos podcasts mais populares do YouTube, o Estúdio Podpah fica em São Paulo, no bairro da Vila Madalena. O novo prédio tem 560 metros quadrados e é dividido em três andares. Foto/Imagem: Ana Helena Lima

 Metamoorfose Studio — Sede da ComBio

Foto do workspace da ComBio, com grandes mesas de trabalho, uma ao lado da outra, e cadeiras nas duas extremidades. Em cima de cada uma das duas mesas, há bastante vegetação. No teto, a estrutura de concreto está aparente, com tubulação à vista.
O conceito de sustentabilidade da ComBio está atrelado ao projeto arquitetônico da nova sede, assinado pelo Metamoorfose Studio. Foto/Imagem: Maíra Acayaba

Piúna Arquitetura — Casa Roni

Foto da área social da Casa Roni. Sofá e mesa de centro estão à direita e mesa de jantar com cadeiras e outro sofá estão à esquerda. No, há um pilar de concreto. O teto é de ripas de concreto.
A premissa para a Casa Roni era conectar os moradores com a natureza do entorno. Por Piúna Arquitetura. Foto/Imagem: Manuel Sá
0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *