Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Duas igrejas tombadas pelo Iepha-MG serão restauradas

Na Igreja Sagrado Coração de Jesus, a reforma focará nas pinturas parietais do transepto do prédio (Foto: Luis War/Shutterstock)

Texto: Vinícius Veloso

03/02/2021 | 17:15 — O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) contratou e acompanhará a restauração de duas edificações tombadas. Trata-se das igrejas Sagrado Coração de Jesus, localizada em Belo Horizonte, e Santíssimo Sacramento, em Jequitibá (município da região central do estado). Serão investidos R$ 450 mil nas obras – recursos oriundos de emendas parlamentares.

“A igreja de Jequitibá é um importante referencial da arquitetura barroca do estado, enquanto a do Sagrado Coração de Jesus, além de guardar relevância arquitetônica, é um dos primeiros templos católicos de Belo Horizonte”, comenta Leônidas Oliveira, secretário de Cultura e Turismo de Minas Gerais.

Igreja do Santíssimo Sacramento

Atualmente sem piso interno, a Igreja do Santíssimo Sacramento receberá tabuado de madeira. A restauração será focada, ainda, no alinhamento e no reforço da estrutura do altar existente na capela lateral. A previsão é que os trabalhos terminem em março, quando a edificação será reaberta para o público.

“Entre 2016 e 2018, foram investidos cerca de R$ 1,7 milhão em obras civis e de reforço estrutural. Os trabalhos desta etapa são muito importantes, pois será instalado o piso em todo o espaço”, diz Michele Arroyo, presidente do Iepha-MG.

A igreja é tombada tanto em âmbito estadual, quanto municipal. Sua decoração conta com pinturas parietais, além de painéis produzidos em estêncil e marmorização. Parte desses trabalhos são atribuídos aos artistas Francisco Tamietti, da Itália, e Guilherme Schumacher, da Alemanha, que trabalharam na Comissão Construtora da nova capital mineira.

Igreja Sagrado Coração de Jesus

No edifício de Belo Horizonte, a restauração se concentrará nas pinturas parietais do transepto do prédio — parte transversal de uma igreja, que forma uma cruz com a nave central. De acordo com o projeto executivo, a recuperação será realizada por meio da remoção de manchas e da reintegração das perdas na camada pictórica. As obras durarão 180 dias.

“Também em 2021 será feita, na igreja Sagrado Coração de Jesus, a restauração que complementa a recuperação dos elementos artísticos do templo, que já passou por restauração arquitetônica”, afirma Arroyo. 

Tombada pelo Iepha-MG desde 1979, a igreja foi construída no século XIX. Estruturada em madeira e com vedação em taipa, está próxima do rio das Velhas. Seu estilo arquitetônico segue o padrão mineiro do início dos anos 1800. Destacam-se a porta principal produzida a partir de madeira nobre com verga alteada e o cruzeiro ornado pelos símbolos da Paixão de Cristo, implantado no adro do prédio.

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo