Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Ladrilho hidráulico: artesanal, charmoso e contador de histórias

De origem europeia e artesanal, os ladrilhos hidráulicos voltaram a fazer parte da decoração de ambientes que prezam o ar rústico. Durante algumas décadas ocupou um espaço nada favorável; ora era esquecido e tornava-se obsoleto, ora retornava para residenciais charmosos. Mas, como toda moda nunca acaba por completo, ele voltou. 

Segundo o arquiteto Cioli Stancioli, um dos principais motivos deve-se muito ao valor sentimental que queremos transmitir em ambientes familiares. “O retorno do ladrilho significa a história das pessoas com suas casas, famílias, amigos... Ele relembra os antepassados, como as casas de vós... que sempre tinham seus ladrilhos”. 

Residência EJR

Crédito: André Nazareth

Origem artesanal: vantagens e desvantagens

O nome é originário do processo artesanal em que o ladrilho é concebido. Durante uma determinada parte da fabricação, ele fica imerso na água para enrijecer e fixar os desenhos feitos a mão.  Isso acarreta um custo mais elevado, se comparado a outros revestimentos como porcelanato e cerâmica

Em contrapartida “são antiderrapantes e não precisam de rejunte, pois não dilatam. Sendo assim, podem ser instalados sem juntas. Além da beleza de ser artesanal, contam histórias”, conta Stancioli. Outros pontos positivos são sua resistência ao tempo e ao uso e sua fabricação completamente ecológica.

Casa Cobogó - Brasília

Crédito: Edgar Cesar

Aplicações

O ladrilho hidráulico apresenta poucas restrições. ”Além do box, por ser área molhada e com excesso de produtos químicos como xampu e sabonetes, em todos os outros locais sua aplicação é bem-vinda. Em projetos residenciais encaixa-se em paredes e pisos de cozinhas, salas e varandas. O ideal é balancear com o restante do ambiente: ladrilhos coloridos vão bem em apenas uma parede enquanto as outras podem ser pintadas de tons pasteis. Harmonia também com o mobiliário, os lustres e adornos”, destaca o arquiteto.

Prova de que o revestimento fica bem também em projetos comerciais, o escritório Antônio Armando de Araújo Arquitetura & Design utilizou-o no chão do restaurante ALLEZ, ALLEZ. O resultado é um ambiente intimista que remete a restaurantes parisienses.

Crédito: Mariana Orsi

Leia mais: Ladrilho hidráulico é tendência no revestimento de paredes ou pisos

Instalação e manutenção

Stancioli explica que, antes da instalação, o chão deve ser lixado com uma lixa bem fininha para soltar o "óleo" que vem neles normalmente e aplica-los bem juntos, pois eles não dilatam e consequentemente, não precisam de rejuntes. “Para instalação deve ser utilizado concreto magro sobre o chão firme e compactado com assentamento de 5 cm abaixo do nível de acabamento do piso. Já em paredes podem vir com espessura de 1,5 cm”, explica.

A manutenção requer poucos cuidados, como a aplicação anual de uma resina hidrofugante, que ajuda a manter as características do produto. O ladrilho hidráulico é limpo apenas com pano úmido e nunca com produtos abrasivos.

Pousada A Capela

Crédito: Tomas Arthuzzi

Comentários (1) -

  • Marcos Andrade

    23/02/2016 23:17:09 | Reply

    Hum!os ladrilhos são facinante e de uma blz única.
    É meu sonho de consumo decorar um ambiente no meu aconchego,mais ainda não tenho condisão de realisar esse sonho.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo