Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Museu da Língua Portuguesa será reinaugurado no final de julho

Anexo à Estação da Luz, o museu estava em obras após ter sido atingido por um incêndio (Foto: Vinicius Bacarin/Shutterstock)

Texto: Vinícius Veloso

23/07/2021 | 17:30 — Atingido por um incêndio em 2015, o Museu da Língua Portuguesa será reinaugurado no próximo dia 31 de julho. Anexo à Estação da Luz, região central de São Paulo, o local é um dos poucos centros culturais do mundo totalmente dedicados a um idioma e oferece aos visitantes um vasto conteúdo audiovisual, experiências interativas e mais. Para voltar a receber o público, passou por uma reforma com projeto concebido pelo arquiteto Pedro Mendes da Rocha e desenvolvido (pré-executivo e projeto executivo) pelo escritório Metrópole Arquitetura, com a coordenação das arquitetas Anna Helena Villela e Ana Paula Pontes.

Uma das principais novidades desta versão renovada do Museu da Língua Portuguesa, que procurou manter os conceitos da obra inicial, é o terraço no terceiro piso. Oferecendo vista para a torre do relógio e o Jardim da Luz, o espaço fará homenagem ao arquiteto Paulo Mendes da Rocha, que assinou o projeto original do museu ao lado do filho e faleceu em maio deste ano. Haverá, ainda, um número ampliado de salas para as exposições.

Proteção contra incêndio

Para evitar que incidentes como o de 2015 voltem a ocorrer, o edifício terá um projeto detalhado de medidas de segurança contra incêndio. Entre os principais destaques está a instalação de sprinklers, conhecidos como ‘chuveiros automáticos’ e um dos mais eficientes sistemas no controle das chamas por combater o fogo ainda no início (evitando o alastramento). A solução foi concebida com atuação da Associação Brasileira de Sprinklers (ABSpk) e supera as exigências do Corpo de Bombeiros, isso porque, de acordo com a legislação atual, o sistema não é obrigatório para essa tipologia da edificação.

Certificação LEED

O novo Museu da Língua Portuguesa conquistou a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), na categoria Silver. Algumas das medidas que resultaram na obtenção do selo foram as soluções que reduzirão o consumo de energia e de água, além do processo de gestão dos resíduos durante as obras e o reaproveitamento de madeira.

Reabertura

Por conta das restrições causadas pela pandemia, inicialmente, o museu terá um esquema especial de funcionamento. Com a venda de ingressos somente pela internet, os visitantes poderão permanecer nas instalações por 45 minutos (limite de 40 pessoas por sessão). O público também receberá chaveiros touchscreen para que não toque nas telas interativas.

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo