Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

O legado de Frei Otto para a arquitetura

No dia 10 de março Frei Otto foi anunciado como o quadragésimo ganhador do Prêmio Pritzker. Entretanto, o arquiteto já sabia da indicação desde o começo de 2015, respondendo aos organizadores: "Nunca fiz nada para receber este prêmio. Vencer prêmios nunca foi o objetivo da minha vida, só quis ajudar as pessoas pobres. Mas posso dizer que estou muito feliz".

A organização foi sensata ao avisá-lo antes da sua vitória. No dia 9 de março, dia que antecedeu o anúncio mundial, Frei Otto faleceu em sua casa, na Alemanha, tornando-se o primeiro ganhador póstumo do Pritzer. A humildade de sua resposta ao ser contemplado reflete em seus projetos que priorizavam a ligação do espaço com a natureza e o barateamento de custo dos materiais e da obra, deixando um legado grandioso para a arquitetura.

 

Sobre:


Otto nasceu na Alemanha, em 31 de maio de 1925. Filho de escultor, desde muito jovem apaixonou-se por aviões e os concebia como miniaturas. Aos 17, o jovem foi convocado para lutar pelo país na 2º Guerra Mundial e foi de lá que surgiu a essência para o seu trabalho. Depois de ter sido prisioneiro dos franceses, Frei Otto reparou que era necessário pensar em abrigos temporários baratos.

Após uma viagem pelos Estados Unidos em 1950, onde conheceu a leveza da obra de Frank Lloyd Wright, Erich Mendelsohn, Eero Saarinen, Mies van der Rohe, Richard Neutra e Charles e Ray Eames, ele passou a aplicar também nos seus próprios projetos aspectos de mecânica que já o encantavam desde jovem, em especial a ciência por trás das asas de avião.

Suas obras, mundialmente conhecidas pela leveza e resistência, despertam admiração de grandes arquitetos, como Shigeru Ban (Pritzker 2014), com quem desenhou o pavilhão japonês para a Hannover Expo, em 2000, e Ralph Gurbrod, com quem fez o pavilhão da Alemanha Ocidental na Expo Montreal, em 1967.

A escolha do júri do Prizker foi feita graças a “ideias visionárias, uma mente curiosa, à fé na troca de conhecimentos, a um espírito de cooperação e à preocupação com o uso cuidadoso dos recursos”.

 

Obras:

Pavilhão desenhado para a International Garden Exhibition, em Hamburgo - 1963


Vila olímpica de Munique - 1972


Multihalle em Mannheim - construída entre 1970 e 1975


Pavilhão da Expo 67 em Montréal - 1967

 


Diplomatic Club Heart Tent em Riad - 1980

 


Pavilhão japonês da Expo 2000, obra realizada em parceria com Shigeru Ban em Hannover - 2000


Aviário do zoológico de Munique - obra construída entre 1979 e 1980


Maquete do projeto de Frei Otto para a sua cidade no Ártico


Guarda-chuvas desenhados para a turnê da banda Pink Floyd nos Estados Unidos - 1977


Institute of Lightweight Structures, na Universidade de Stuttgart, em Vaihingen, Alemanha- 1967


Crédito/fonte da foto: Blog Folha e Catracata Livre
Fonte do post: Blog Folha e Catracata Livre 

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo