Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Plano Diretor de Arborização Urbana do Rio de Janeiro avança para sair do papel

Foi decidido que a comunidade terá participação ativa no comitê responsável pela implementação e acompanhamento do plano (Foto: Celso Diniz/Shutterstock)

Texto: Vinícius Veloso

15/03/2021 | 13:30 — Publicado em 2015, o Plano Diretor de Arborização Urbana do Rio de Janeiro (PDAU Rio) teve novas ações executadas no fim de fevereiro. No último dia 24, a Fundação Parques e Jardins (FPJ) se reuniu com um grupo de cerca de 20 profissionais de órgãos municipais e secretarias para avançar no planejamento. No encontro, foi aprovada a criação de uma vaga que será preenchida por membro da sociedade civil, possibilitando que a população tenha voz ativa no comitê. O eleito representará a comunidade por meio da plataforma Participa.Rio.

A inclusão do Plano Diretor de Arborização Urbana na ferramenta marca mais uma etapa concluída, e o próximo passo será a criação do Plano de Ação. A ideia inicial é que o foco de ação esteja nas regiões oeste e norte da cidade, que atualmente têm o maior déficit de cobertura vegetal. “O PDAU é uma conquista da sociedade carioca e essa transparência é fundamental, assim como a incorporação da visão de moradores, associações profissionais, instituições e da população em geral”, afirma Celso Junius, diretor de Arborização da FPJ.

O PDAU Rio

O documento foi elaborado com o objetivo de criar instrumentos urbanísticos que sustentam iniciativas de implantação, conservação, monitoramento, avaliação e expansão da arborização em espaços públicos, além de parques e praças. Algumas atividades já estão sendo realizadas neste sentido, como a plantação de 50 mudas em 10 bairros do Grande Méier, nas vésperas do aniversário de 456 do Rio de Janeiro, em 01 de março.

A ação aconteceu graças à parceria entre os moradores, a FPJ e alguns coletivos, como o Arboristas Urbanos e o MOSAMA. Também houve apoio da Secretaria do Meio Ambiente, Subprefeitura da Zona Norte e Gestão Executiva Local do Grande Méier. Na ocasião, foram plantadas espécies como Pau-Brasil, Ipê-amarelo e Manga-ubá.

Comentários (2) -

  • Cláudia Krause

    18/03/2021 18:11:01 | Reply

    Perfeito. Seria super interessante se criassem um grupo para dar uma recolhida na já literatura existente  e implementar no plantio ou replantio em ruas sem visão do céu pela verticalização, de lâmpadas LED para iluminação pública com a inclusão da faixa de espectro da radiação denominada PAR para ajudar a fotossíntese na fase de crescimento da muda plantada e sua sobrevivência. Já há literatura e pesquisa para cada fase de planta ( crescimento, floração e frutificação) em outras disciplinas, e assim, haveria desde a retenção maior de carbono, até a melhor certeza de sobrevivencia da especie arborea e a consequente sombra a pedestres  .

  • Valter Daniel

    20/03/2021 16:37:27 | Reply

    Gostaria de saber, se o Plano Diretor de Arborização Urbana do Rio de Janeiro (PDAU Rio), poderia ser repassado para outras Prefeituras do Brasil ,  a custo Zero?

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo