Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

São Paulo ganhará hotel de luxo com galeria de arte, o Artsy

A proposta foi descrita como inovadora, tanto para a capital paulista, quanto para o bairro em que irá residir (Foto: haut/Divulgação)

Texto: Naíza Ximenes

29/06/2022 | 16:36 — O tradicional bairro Itaim Bibi, na cidade de São Paulo, irá ganhar um luxuoso hotel galeria. Reunindo entretenimento, arte, design, arquitetura, moda, cultura e gastronomia em um único lugar, o novo hotel foi batizado de Artsy.

O projeto é da incorporadora Haut e deve contar com aporte de R$ 32 milhões para a sua construção – a qual tem previsão de início para fevereiro de 2023 e conclusão em 2025. A diária estimada de uma suíte no Artsy será de R$ 2,5 mil e o hotel terá 30 apartamentos. 

A proposta foi descrita como inovadora, tanto para a capital paulista, quanto para o bairro em que irá residir — principalmente levando em conta que o Itaim Bibi é considerado um dos bairros mais badalados da zona oeste de São Paulo. “O projeto atenderá uma demanda do bairro que, curiosamente, não possui um hotel mais exclusivo, que de fato entregue experiências, além de uma ‘boa comida, um bom banho e uma boa dormida’. Nossa proposta é rejuvenescer as opções existentes e fazer com que o Artsy seja um polo de efervescência cultural, que tenha impacto direto em seu entorno", explica Thiago Monteiro, diretor da Haut.

Pensando nisso, os projetistas aplicaram os conceitos artísticos logo no acesso e nos percursos do ambiente. O pedestre, ao entrar no hotel, já se depara com um complexo de passarelas e escadas rolantes, repleto de gatilhos sensoriais. Uma vez no interior do edifício, ele poderá usufruir do restaurante, do bar, do club e da charutaria — cada um em um box diferente, com níveis distintos e alocados em circuitos, que terão como destino um dos pontos altos da construção, três pavimentos abaixo do solo: uma “minifloresta”. 

Inspirada nos cenotes da América Central, essa floresta subterrânea com espécimes da Mata Atlântica insere o visitante em um cenário distante do urbanizado bairro Itaim Bibi. 


(Foto: haut/Divulgação)

Monteiro explica que essa é uma estratégia fundamental no conceito do Artsy, ao descrevê-la como uma verdadeira forma de impacto. "No mercado de hotelaria de luxo, há duas formas de impactar: através do conforto extremo — com serviços impecáveis, e isso temos bons exemplos no Brasil e no exterior — e ao apresentar ao hóspede um novo mundo, com algo que gere provocação e impacte pelo inusitado. E foi esse o caminho que escolhemos", ele conta. "Apesar de entregarmos também conforto absoluto através da hospedagem, enxergamos no Artsy um instrumento para apresentar uma outra perspectiva de mundo através da arte, da arquitetura e do design”, acrescenta.

No que diz respeito ao design dos ambientes, os arquitetos informaram que os hóspedes e turistas também encontrarão imersões sensoriais e estéticas diferentes em cada piso. Espalhadas ao longo de nove pavimentos, as ornamentações possuem as mais variadas inspirações, que vão desde a Semana Moderna de 1922 ao Pop Art. Além disso, cada suíte do hotel abordará um artista, uma obra ou um legado importante desses movimentos nas decorações, com nomes como Basquiat, Keith Haring, Yayoi Kuzama, Roy Lichtenstein, Gropius, Mies Van de Rohe, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Portinari e Cícero Dias.

Ainda pensando nas futuras manifestações artísticas, o ambiente reservou alguns espaços completamente em branco, sem pintura ou decoração alguma. “Queremos um hotel que não envelheça”, explica o diretor.

A arquitetura do edifício foi idealizada pelo HAUTLab, o núcleo de inteligência criativa do grupo. O design dos interiores, por sua vez, é do arquiteto espanhol Lazaro Rosa. 

Loading

Receba gratuitamente os Boletins e
Informativos da Galeria da Arquitetura.

(55 11) 3879-7777

Fale conosco Anuncie
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo