Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

Um novo complexo no lugar das Torres Gêmeas

O dia 11 de setembro de 2001 será sempre lembrado pelo ataque terrorista que destruiu os maiores edifícios da cidade de Nova York, as torres do World Trade Center.  Durante muito tempo, o local da tragédia permaneceu em luto. Mas agora, após quatorze anos, novas construções dão vida ao terreno.


Em 2011, para homenagear as vítimas do atentado, foi inaugurado o Memorial de 11 de Setembro. Ele é formado por duas gigantescas piscinas cercadas por árvores, localizadas no exato local onde estavam as Torres Gêmeas. Outro detalhe interessante é a fina queda d’água de 10 metros de altura que escorre pelas laterais das piscinas e é considerada a maior cachoeira artificial da América do Norte.  Além disso, no parapeito, os nomes das 2.983 pessoas que morreram no ataque, e no anterior ocorrido em 1993, seguem gravados em bronze.



O primeiro arranha-céu do complexo foi levantado em 2013. Projetado pelo arquiteto japonês Fumihiko Maki, o 4 World Trade Center tem 72 andares, 297 metros de altura e caracteriza-se pelo vidro espelhado. O edifício, que dispõe de lojas, restaurantes e escritórios, detém o certificado de construções sustentáveis LEED, devido à racionalização de água e energia.


Para assumir o lugar das Torres Gêmeas, a principal torre do WTC, a 1 World Trade Center - também chamada de Torre da Liberdade - foi erguida em 2014 e possui 104 andares, 70 elevadores, 9 escadas rolantes e 279 mil metros quadrados de escritórios. O edifício obtém o título de mais alto do Ocidente, tendo em vista seu alcance de 542 metros. Curiosamente, uma antena foi instalada para completar os 1.776 pés de altura - não por acaso, o ano da Independência dos Estados Unidos.


Por questão de segurança, um sistema de uso militar foi instalado. Ele inclui milhares de câmeras inteligentes e dispositivos de reconhecimento facial e de retina, que podem cruzar informações com bases de dados e listas de suspeitos de terrorismo. O edifício também recebeu sensores infravermelhos e de calor capazes de detectar explosivos e radiação.

Após a abertura da 1 World Trade Center e do 9/11 Museum, o complexo ganhará mais duas torres: a 3 World Trade Center, a ser inaugurada em 2016; e a 2 World Trade Center, que ainda não tem data prevista.

Acompanhe neste vídeo parte da construção do complexo de Manhattan:



Crédito/fonte da foto: G1, Time e Gizmodo
Fonte do post: Gizmodo, O Globo, G1 e Veja

Comentários (1) -

  • Aroldo felizardo da silva

    31/07/2015 22:10:50 | Reply

    É de uma beleza incomparável
    De uma tecnologia de ponta
    Só não serão esquecidas jamais
    As Torres Gêmeas.
    É como morrece um antiquerido.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo