Londres ganha novo empreendimento de uso misto feito de madeira

O projeto é do escritório de arquitetura Foster + Partners
0 Compartilhamentos
0
0
0

O projeto inclui seis pavimentos de escritórios, lojas e 32 unidades residenciais (Foto: Foster + Partners)

Texto: Naíza Ximenes

02/12/2022 | 16:46 — O escritório de arquitetura inglês Foster + Partners divulgou um projeto que reúne inovação e sustentabilidade para a cidade de Londres — um edifício, de uso misto, feito de madeira. Localizado em Queensway, em frente à famosa loja de departamentos Whiteleys, o prédio foi batizado de The William, em homenagem a William Whiteley.

O projeto inclui seis pavimentos de escritórios, lojas e 32 unidades residenciais — sendo que 11 delas terão preços acessíveis. Construído em madeira laminada cruzada, a proposta é inspirada no próprio entorno do bairro, que tem passado por um programa de reflorestamento. Assim, o The William ganhará floreiras em larga escala em uma das vias mais importantes de Londres. 

Essa é a primeira construção em madeira do escritório, que integra uma estratégia de redesenvolvimento local. O intuito é melhorar e desenvolver a oferta da high street como um destino de compras, restaurantes, trabalho e viagens.

A estrutura está substituindo um edifício construído em um cenário pós-guerra, que estava em más condições. Na reforma, o novo empreendimento apresenta uma série de espaços e serviços bem conectados e iluminados, que visam proporcionar um ambiente de trabalho agradável para seus futuros usuários. 

O lobby com pé-direito duplo possui materiais naturais e um
design biofílico, mantendo a abordagem sustentável do projeto. Terraços ricos
em biodiversidade, jardins na cobertura e vistas de Londres e do Hyde Park
completam as comodidades oferecidas pelo empreendimento.

O The William foi projetado para obter a certificação BREEAM Outstanding (o primeiro método de avaliação de edifícios sustentáveis do mundo, que já certificou mais de 430 mil construções). Para isto, foram utilizados materiais naturais e de fonte responsável, a exemplo da madeira laminada cruzada, utilizada para a estrutura do edifício — um material de baixo impacto com uma pegada de carbono muito menor em comparação com uma estrutura tradicional de aço e concreto. Além disso, o edifício também foi concebido para ter zero emissões de carbono operacional após a conclusão.

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *