Conheça as construções sustentáveis espalhadas pelo país

Com a Revolução Industrial do século 20, a construção civil e a urbanização se expandiram rapidamente
0 Compartilhamentos
0
0
0

Foto

Legenda: As construções sustentáveis estão dominando o país (Foto: Pedro Kok)

Texto: Agatha Menes

07/08/2023 | 10:25 — Com a Revolução Industrial do século 20, a construção civil e a urbanização se expandiram rapidamente, fazendo com que novos empreendimentos surgissem no lugar de árvores e plantas. Um século depois – e após muitos desastres naturais –, o jeito de construir começa a ser repensado.

As construções sustentáveis utilizam técnicas e materiais que não agridem o meio ambiente e ajudam na restauração da fauna e da flora. Além disso, visam a utilização de tecnologias para manutenção natural dos edifícios, como placas fotovoltaicas, claraboias e outras.

Segundo a organização US Green Buildign Council, o Brasil é o 4° país do mundo com mais construções sustentáveis. São mais de 2 milhões de metros quadrados com certificação LEED.

Porém, essa não é a única certificação sustentável presente no país. O selo AQUA-HQE foi desenvolvida pela certificação francesa Démarche HQE™ e aplicada no Brasil pela Fundação Vanzolini, que adaptou algumas documentações para o clima, a cultura e as normas brasileiras.

Conheça agora algumas obras sustentáveis pelo Brasil!

1 – Eco Commercial Building Bayer
2 – Estádio Mineirão
3 – Edifício Jacarandá
4 – LLUM Batel
5 – Edifício Platina 220

ECO COMMERCIAL BUILDING BAYER

Foto

Legenda:
Eco Commercial Building Bayer possui mais de 20 soluções tecnológicas (Foto:
Pedro Kok)

O Eco Commercial Building Bayer é um edifício localizado em São Paulo, projetado pelo escritório de arquitetura LoebCapote . Concebido com uma área total de 400 m², é totalmente focado na sustentabilidade.

Com a integração das áreas internas e externas do ECB, foi possível obter a máxima preservação possível da vegetação existente e inserir novas plantações, que por sua vez demandam baixa manutenção e pouca água.

Além disso, o complexo possui painéis de energia solar, brises (que garantem ventilação natural, deixando apenas 5% do prédio com necessidade de usar ar-condicionado) e reciclagem de mais de 90% dos resíduos.

Ao todo, o edifício tem mais de 20 soluções tecnológicas, que garantiram o selo LEED -NC Platina em 2014. Esse é, portanto, o primeiro prédio brasileiro a obter a certificação.

Veja também: energia solar fotovoltaica já é um caminho sem volta

ESTÁDIO MINEIRÃO

Foto

Legenda: O Estádio do Mineirão
consome 30% a menos de energia do que outros estádios (Foto: Divulgação/BCMF)

O Estádio do Mineirão em Belo Horizonte (MG) possui mais de 200 mil m² de área construída e mais de 60 mil lugares. Reconstruído em 2010 pelo escritório BCMF Arquitetos, o estádio recebeu o selo LEED Platina, em 2014, pelas suas soluções tecnologias e sustentáveis.

Destaque para mais de 90% de resíduos reciclados durante a obra. Sem falar na usina solar fotovoltaica – que, na época, ajudou o Mineirão a consumir 30% a menos de energia do que outros estádios do país – e no reservatório de água, que reduz 10% do uso de água.

Além disso, parte da antiga estrutura foi doada para entidades, visando a economia circular.

EDIFÍCIO JACARANDÁ

Foto

Legenda: O Edifício Jacarandá
foi o primeiro prédio comercial do país a obter o selo LEED Platinum (Foto:
Cacá Bratke)

Com mais de 5 mil m² de área construída, o Edifício Jacarandá foi projetado pelo arquiteto Carlos Bratke. Trata-se do primeiro prédio comercial do país a obter o selo LEED Corel and Shell Platinum v3 Platinum – em 2016.

O empreendimento possui diversas soluções modernas e ecológicas, como fachadas envidraçadas, que têm tonalidade mais clara e contribuem para a absorção de calor. Assim, garantem conforto térmico e economia de energia.

Também foram utilizados: piso elevado, ar-condicionado VRF (Variable Refrigerant Flow), sistema que capta mais de 90% da água de chuva e uma área verde que supera 1 mil m².

LLUM BATEL

Foto

Legenda: LLUM Batel foi o
primeiro residencial brasileiro a conseguir a pré-certificação LEED Gold (Foto:
Divulgação/LLUM Batel)

Entregue em 2019, o LLUM Batel é um edifício residencial de alto padrão com 20 pavimentos e 15 unidades, localizado em Curitiba (PR).

Com apartamentos de 385 m² a 616 m², o prédio é o primeiro residencial brasileiro a conquistar a pré-certificação LEED Gold, em 2020. Isso só foi possível pelas diversas soluções sustentáveis utilizadas.

Entre elas, estão a fachada em pele de vidro e os painéis panorâmicos, que ajudam a aumentar a iluminação natural; os painéis fotovoltaicos; os materiais com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis; e os produtos com controle de vazão, que contribuem para o edifício consumir 30% menos água em comparação a outros empreendimentos.

EDIFÍCIO PLATINA 220

Foto

Legenda: O Edifício Platina 220
é o mais alto de São Paulo e possui o selo AQUA-HQE (Foto: Pedro Vannucchi)

Em um terreno de 6,4 mil m², o Edifício Platina 220 é um prédio de uso misto. Considerado o mais alto de São Paulo (SP) e projetado pelo escritório Königsberger Vannucchi Arquitetos Associados, o prédio de 172 m de altura possui lojas, hotel, residências, conjuntos comerciais e lajes corporativas.

Entregue em 2022, o Platina 220 recebeu – quatro anos antes de sua finalização – a certificação internacional de sustentabilidade da Fundação Vanzolini: AQUA-HQE.

As calçadas de piso drenante, os mais de 100 mil litros de água reutilizadas do sistema de ar-condicionado e a captação da água de chuva são algumas das soluções empregadas.

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *