Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

MoMa celebra 60 anos da arquitetura modernista na América Latina

O Museu de Arte Moderna (MoMa), em Nova York, decidiu homenagear mais uma vez as maravilhas da arquitetura latino-americana. Desta vez, a exposição contará com o projeto da construção de Brasília, o Aterro do Flamengo e o Museu de Arte de São Paulo.


Em 1955, o MoMa fez sua primeira grande retrospectiva sobre o assunto focando na década entre 1945 e 1955. Este ano a mostra retrata o período entre 1955 e 1980 e celebra os 60 anos da arquitetura modernista da América Latina.


A revolução urbanística e arquitetônica de metrópoles como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Cidade do México, Havana, Caracas, Buenos Aires, Bogotá e Montevidéu, na segunda metade do século passado, será apresentada com imagens raras, croquis, projetos e filmes que destacam os temas.


A exposição mostra como Brasília foi erguida no meio do cerrado a partir de um concurso para escolher o melhor projeto para a nova cidade. E entre mais de 500 trabalhos da América Latina, a exposição ainda traz, como exemplos inventivos da época, a estação de transbordo de Salvador; o Museu de Arte de São Paulo (Masp) e o Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.


O objetivo é oferecer, de acordo com os organizadores “uma visão complexa das posições, debates e criatividade na arquitetura do México e de Cuba ao Cone Sul, entre 1955 e 1980”. A época foi marcada por questionamentos, experimentações e mudanças importantes para a política e retrata acontecimentos que antecederam o fortalecimento do movimento nas três décadas anteriores a essa.

O catálogo da mostra




Edifício Atlas, em Lima, do arquiteto peruano Walter Weberhofer Quintana




Banco de Londres e da América do Sul, projeto de Clorindo Testa, Em Buenos Aires




Prédio do Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), em Santiago, no Chile, obra de Emilio Duhart




Construção de Brasília, na década de 1950 – Destaque na exposição por ser considerada como a síntese do modernismo brasileiro




Catedral de Brasília, projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, em construção



Edifício Panamericano, no Uruguai, projeto de 1959 de Sicherio Bouret



Escola Nacional de Artes Plásticas, em Havana, Cuba, projeto de Ricardo Porto



Maquete da exposição



Hotel Humboldt, de Tomáz José Sanabria, em Caracas, na Venezuela



Igreja de Atlântica, de Eladio Dieste, no Uruguai



Desenho em tinta e grafite retrata o Masp (Museu de Arte Moderna de São Paulo), projeto de Lina Bo Bardi



MAM (Museu de Arte Moderna), no Rio de Janeiro, projetado por Affonso Eduardo Reidy e paisagismo de Roberto Burle Marx