Galeria da Arquitetura

Um jeito diferente de ver o mundo da arquitetura.

MPMG avalia tombamento de Bento Rodrigues (MG) solicitado pela UFMG

A iniciativa da UFMG pretende criar um alerta para evitar que acidentes similares voltem a se repetir (foto: José Cruz/Agência Brasil)

Texto: Lucas Barbosa

19/06/2019 | 14:15 – A Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) encaminhou um dossiê ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) para propor o tombamento de Bento Rodrigues. O distrito foi devastado na tragédia de Mariana (MG), que ocorreu após o rompimento de uma barragem da mineradora Samarco, em novembro de 2015.

O documento conta com fotos, depoimentos de moradores, dados, análises e impressões dos pesquisadores à frente da iniciativa.

O MPMG, por sua vez, disse que verificará a possibilidade de fundamentar o pedido de tombamento da região e de sua transformação em um sítio de memória sensível.

Desde 2016, há um debate sobre a criação de um memorial nas comunidades atingidas depois do processo de tombamento iniciado pelo Conselho do Patrimônio de Mariana (Compat). Alguns imóveis foram tombados de forma individual, como a Igreja de Nossa Senhora das Mercês (Bento Rodrigues) e a Igreja de Santo Antônio (Paracatu).

Com a iniciativa, a UFMG pretende criar um alerta para que tragédias similares não voltem a acontecer. Entretanto, a decisão também deve levar em consideração o desejo dos munícipes.

Loading
novidades fechar
Receba o boletim da
Galeria da Arquitetura
veja um exemplo