CCSP celebra Centenário da Semana de Arte Moderna

O Centenário da Semana de Arte Moderna foi relembrado no Centro Cultural São Paulo com uma instalação realizada pela Cia. Articularte Teatro de Bonecos
0 Compartilhamentos
0
0
0

O projeto é da Secretaria Municipal de Cultura (SMC) (Foto: CCSP/Reprodução)

Texto: Naíza Ximenes

06/07/2022 | 16:08 —  Em homenagem ao Centenário da Semana de Arte Moderna no Brasil — uma manifestação artístico-cultural que aconteceu na cidade de São Paulo, em 1922, e que deu visibilidade ao Modernismo como uma escola literária —, o Centro Cultural São Paulo (CCSP) apresenta a Instalação Artística Modernista da Cia. Articularte Teatro de Bonecos.

Um projeto da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), a instalação, que permanece em cartaz até o dia 14 de agosto, consiste em uma exposição com três frentes diferentes: os espetáculos teatrais, as oficinas cênicas e os debates on-line. 

Nos espetáculos do CCSP, são quatro ambientações sensoriais diferentes, caracterizadas por uma grande diversidade artística e acompanhadas de uma série de apresentações no miniteatro com espaço para 40 lugares. No local — que representa o Theatro Municipal —, as peças são interpretadas pela Cia. Articularte, e as atrações representam uma Trilogia Modernista: A Cuca Fofa de Tarsila, O Trenzinho Villa-Lobos e Portinari Pé de Moleque.

As três oficinas de Expressão Cênica, por sua vez, possuem um propósito em especial: propor contatos, debates e improvisos práticos, a partir de um novo caminho para a expressão artística. Para isso, foi determinado que as interações aconteçam dentro de três linguagens cênicas — o que denota uma atividade mais voltada à classe teatral e aos profissionais da área (como professores, jovens, arte-educadores e vocacionais). Pensando nisso, a coordenação da atividade também estipulou que os participantes redigissem um pequeno texto, relatando o porquê da inscrição e a importância social ou pessoal da realização da atividade.

A produtora da Cia. Articularte, Deborah Correa, reiterou a importância da celebração. “O Brasil tem uma cara. Com os nossos espetáculos, tentamos despertar o pensamento. E a gente vê que a criança quer participar, ela é ávida do conhecimento. É essa a importância de a gente levar [oportunidade] para as crianças: criar horizontes e ter uma troca.”

Por fim, os Debates do Século das Cores, realizados de modo on-line, abordam o tema “Artes versus Tempo”: discussões que fomentam a interação dos participantes com descendentes ou herdeiros de tradicionais artistas modernistas, como João Cândido Portinari e Dado Villa-Lobos. O intuito é provocar, com sensibilidade, o conhecimento histórico artístico ou crítico teatral.

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *