NASA desenvolve estrutura impressa em 3D para proteger astronautas na Lua

O projeto, batizado de LINA (Lunar Infrastructure Asset), foi realizado em parceria com a Al Space Factory
0 Compartilhamentos
0
0
0

A expectativa é que a construção da estrutura seja concluída até a próxima viagem de astronautas à Lua, que acontecerá na próxima década (Foto: NASA/Divulgação)

Texto: Naíza Ximenes

10/10/2022 | 16:57 — A NASA, em parceria com a Al Space Factory, desenvolveu uma estrutura lunar impressa em 3D para a proteção dos astronautas em missões críticas na Lua. Batizado de LINA (Lunar Infrastructure Asset), o posto de segurança é mutável e pode variar de uma única estrutura a um sistema avançado com várias unidades. 

Segundo as instituições, a iniciativa integra a Relevant Environment Additive Construction Technology (REACT) — um esforço que, há anos, procura por tecnologias que permitam a colonização da Lua por humanos. Também tem o intuito de expandir a civilização ao satélite natural da Terra, de forma que a exploração aconteça de forma sustentável e minimize o impacto humano.

Serão 75 metros quadrados em cada uma das três unidades, que circundarão uma área central, como um pátio, de 90 metros quadrados. No centro, será alocada uma “árvore fotovoltaica”, para capturar a energia solar de forma direta e fornecer sombreamento, propiciando o estudo das características topográficas da paisagem lunar e a proteção da radiação, tanto solar quanto cósmica.

Os idealizadores do projeto optaram pela instalação da árvore justamente por conta da escolha do local, que é descrito como o “Pico da Luz Eterna”. Chamada de Polo Sul Lunar, a região é ensolarada na grande maioria do tempo (favorecendo a produção de energia), ao passo que, nas regiões mais baixas, sabe-se que a ausência de luz é permanente. Ainda assim, ela possui benefícios, já que muitos especialistas acreditam que exista água nesses locais sombreados. 

A expectativa é que a construção da estrutura seja concluída até a próxima viagem de astronautas à Lua, que acontecerá na próxima década. Além disso, espera-se que a estrutura dure ao menos 50 anos, protegendo os astronautas de riscos como eventos de partículas solares, terremotos, impactos e condições criogênicas experimentadas durante a noite lunar.

Para construir a LINA, as impressoras utilizam um material criado a partir da mistura de alto desempenho de regolito lunar nativo e polímero de origem terrestre. Ao contrário das camadas 3D convencionais paralelas ao solo, a impressão, em 3D, acontece em um ângulo de 60°, para possibilitar a cobertura abobadada. O resultado é uma concha ultrafina leve e otimizada, projetada para suportar uma sobrecarga de regolito de 2,7 metros de espessura e abrigar aos astronautas do ambiente lunar extremo.

Thomas Lipscomb, engenheiro de materiais da NASA, também está trabalhando em uma câmara à vácuo (GMRO) para testar a impressão 3D dentro dela, imitando as condições ambientais na Lua. 

0 Compartilhamentos
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


The reCAPTCHA verification period has expired. Please reload the page.